Histórias dos nossos VWs - 30

 _
"Se o Fusca Falasse..."
Autora:
Angela
História publicada no site http://www.entremeiosangela.com
 _

Eram duas amigas,
Maria e Elisa, amigas de alguns anos.
Maria pediu a ajuda de Eliza para uma “empreitada” que planejara. Elisa arrepiou, sabia que viria confusão pela frente, mas também sabia que acabaria ajudando como sempre.

Maria estava interessada em Jorge um rapaz de cabelos pretos encaracolados, pele bem clara e bochechas rosadas, era descendente de italianos e cuidava de um deposito de vinhos de sua família numa rua próxima a casa dela. Conversara com ele na padaria e queria um novo encontro e quem sabe um convite para sair no sábado e para tanto necessitava de uma nova chance.

Na quinta-feira à tarde Maria pediu o fusca vermelho da mãe emprestado e junto com Elisa foram dar andamento ao plano, que consistia em parar na rua do Jorge e fingir que o pneu estava furado. Assim fizeram, e para dar realismo esvaziaram o pneu traseiro, retiraram o estepe do porta-malas e soltaram os parafusos do pneu furado. Suaram e sujaram-se bem.

Jorge passava muitas vezes pela rua era uma questão de tempo e paciência (o que não se tem muito aos dezoito anos). Lá pelas tantas
já meio cansadas e distraídas com suas conversas ele passou retornando de algum lugar e não as viu.

Cansadas trocaram o pneu, levaram o que estava vazio para o posto de gasolina e enquanto o enchiam viram o Jorge passar de carro. Resolveram retornar e lá foram elas. Repetiram tudo, esvaziaram o pneu traseiro e começaram a troca-lo.

Desta vez deu certo. Jorge as viu quando retornava e parou para ajudar. Estava junto com Carlos um amigo, um rapaz loiro de olhos claros e cabelos bem lisos bem bonitinho. Trocaram o pneu e levaram para o posto, elas preferiram tomar Coca-Cola no bar evitando retornar ao posto com o pneu com receio de ouvirem alguma piada do frentista.

Todo esse esforço deu certo, Jorge e Carlos as convidou para saírem no sábado e Elisa viu que continuava na história da amiga e como não tinha nenhuma coisa marcada e era sua amiga resolveu ir. Chegado o dia foram a um barzinho e ficaram tomando cerveja e comendo petiscos e conversando e rindo muito.

Acontece que Jorge começou a sorrir e olhar muito para Elisa e ela começou a ficar incomodada e tentava chamar a atenção de Carlos e foi ficando preocupada.
O passeio estava virando um pesadelo.

Resolveu chamar a amiga para acompanha-la ao banheiro (meninas nunca vão sozinhas) e pediria para irem embora. Lá chegando Maria toda alegre e entre risadas perguntou se Elisa se importaria de trocar. Estava gostando mais do Sergio que do Jorge. Elisa respirou aliviada e aceitou a troca, afinal estava nessa pela amiga. Retornaram a mesa ainda rindo e eles ficaram curiosos com aquela risada toda e devem estar até hoje.

Saíram muitos outros sábados. Maria e Carlos não resultou em nada mais que uns encontros. Jorge e Elisa namoraram um bom tempo e foram muito apaixonados, mas um dia acabou por conta de outros amigos, porém isso é outra estória...